DOENTES POR FUTEBOL

Viktor Fischer. O Dinamarquês bom de bola

Nova promessa do Ajax

Nova promessa do Ajax

O Dinamarquês bom de bola

Por: Raniery Medeiros

O mundo do futebol está sempre nos presenteando com gratas surpresas. Vira e mexe, algum atleta surge com o status de nova promessa para determinado país. Infelizmente, nem todos conseguem chegar ao nível que muitos esperavam.

No universo competitivo do esporte, é preciso trabalhar forte e estar sempre se dedicando, todos os dias, para aperfeiçoar técnicas já embutidas e modelar fundamentos ainda não totalmente amadurecidos.

Muitas promessas, tidas como craques, não vingaram pela falta de um acompanhamento do clube/família ou por acreditarem que precisavam de melhorias. Em contrapartida, os “esquecidos” trabalharam duro e elevaram o seu estilo de jogo.

A preparação mental, em qualquer esporte de alto rendimento, é o que proporciona, a longo prazo, condições para que o desportista atue de maneira regular durante a sua carreira. Jovens que se deslumbram facilmente tendem a perder o ‘rumo de casa’.

Deslumbramento? Não parece ser o caso do jovem, de 18 anos, Viktor Fischer. Tido como ‘jóia rara’ do Ajax, já chamou a atenção de Manchester United e Barcelona. Não é incomum, pelos lados de Amsterdam, a revelação de bons jogadores. Basta lembrar o ótimo time da década de 1990 que contou com Van der Sar, Davids, Seedorf, Frank e Ronald de Boer, Kluivert, etc.

Viktor nasceu em Aarhus, Dinamarca. Seu desejo de ser jogador de futebol surgiu desde cedo. Alto, habilidoso e dono de boa técnica, o ‘grandão’ atua pela faixa esquerda de campo, no 4-3-3 montado pelo técnico Frank de Boer (Ajax). Sendo preciso, também infiltra-se perfeitamente dentro da área. Bom atacante.



Percebendo que grandes times estão de olho em seu garoto, o clube Holandês já caminha para a renovação de seu contrato.

A seleção Dinamarquesa possui bons motivos para apostar nele. Desde cedo, participou de todas as seleções de base do seu País. Até que, no dia 14 de junho de 2012, foi convocado, pela primeira vez, para atuar no time principal. O amistoso, diante da Turquia, marcou a sua estreia. Aos 66 minutos, ele substituiu Krohn-Deli e realizou seu sonho de criança.

O atacante passou por todas as seleções de base da Dinamarca

O atacante passou por todas as seleções de base da Dinamarca


Seus números na atual temporada são bons. Claro, nada que ainda tenha assombrado o mundo do futebol. No entanto, a ‘ideologia’ do Ajax, é a de dar suporte e preparar o seu atleta para as batalhas dentro e fora do campo.

Muitos já o comparam com Jon Dahl Tomasson. São características diferentes. É necessário ir com calma e deixar que ele adquira experiência gradativamente. Pode até ser que não venha a se tornar um grande e super jogador. E nem é preciso. Basta apenas olhar com carinho para que mais um atleta, com potencial, não caia no esquecimento.

Aos que quiserem acompanhar de perto, fica a sugestão: a ESPN transmite alguns jogos do Campeonato Holandês. Boa pedida.

NÚMEROS NA TEMPORADA: 19 jogos; 6 gols; 4 assistências.

 

 



As palavras e ideias colocadas no texto são de responsabilidade do autor, e não necessariamente representam as ideias do site.

O site é formado por um conjunto de pessoas que pensam diferente entre si, e nasceu de uma comunidade do Orkut em que sempre se privilegiou o debate. Não faria sentido, neste outro espaço, ignorar o debate e falar de cima para baixo.

O Doentes por Futebol, como site, continua sendo um espaço de troca de ideias, como era e ainda é a comunidade Doentes por Futebol no Orkut e agora também no Facebook. Se você não concorda, discorde, argumente, mas não parta para a ofensa.

O campo de comentários é sua arma, use-a com precisão, não soltando disparos aleatórios.